José Luiz Datena (Divulgação)
José Luiz Datena é apresentador do Brasil Urgente (Divulgação)

Na edição da última sexta-feira (13) do Brasil Urgente, José Luiz Datena se envolveu numa polêmica. Após uma matéria sobre o Hospital Badim, que pegou fogo no Rio de Janeiro, o apresentador chamou a repórter Kelly Dias.

A jornalista deu informações sobre o presidente Jair Bolsonaro, que está internado em São Paulo num hospital que faz parte da mesma rede do que pegou fogo na cidade carioca. “Este hospital que o Bolsonaro está é da Rede D’Or, não é?”, indagou o profissional.

Ao ver que Kelly confirmou, Datena fez uma observação. “Pois é, não pegou fogo”, disparou. O momento do programa caiu na internet e logo viralizou. Após toda a polêmica, o famoso resolveu esclarecer o que quis dizer.

“Eu quero deixar uma coisa bem clara pra vocês: eu gosto do presidente Jair Bolsonaro, eu gosto do Bolsonaro. Pronto, acabou, simples assim. Eu gosto do Bolsonaro. Já falei três vezes”, iniciou o apresentador na edição de sábado (14) do informativo.

“O que tem de gente que todo dia torce para que eu morra. Geralmente é canalha, vagabundo, sem vergonha. A mesma coisa, tem gente que torce para o Jair Bolsonaro morrer também”, ponderou.

Fake news

“E ontem porque eu disse que pegou fogo no mesmo hospital onde está internado o Bolsonaro, só que no Rio, da mesma rede, algum crápula, vagabundo, sem vergonha, disse que eu estava desejando a morte do presidente”, avaliou.

“Isso é uma palhaçada, uma mentira, uma canalhice. O que chamam de fake news é canalha, vagabundo, sem vergonha que fica espalhando esse tipo de notícia em rede social”, seguiu o artista.

“Quem fez essa fake news eu quero que vá pra… casa dele, o canalha que fez essa fake news. Está esclarecido aí ô seu babaca que criou essa situação na rede social? Está esclarecido, seu imbecil que criou isso na rede social? Aliás, estimo as melhoras ao presidente”, concluiu Datena.