Pedro Carvalho participou de Ouro Verde e atualmente pode ser visto como Abel em A Dona do Pedaço (Reprodução: TVI)
Pedro Carvalho participou de Ouro Verde e atualmente pode ser visto como Abel em A Dona do Pedaço (Reprodução: TVI)

A Band comprou os direitos de exibição da novela portuguesa Ouro Verde, produzida em 2017 pela TVI, uma das principais emissoras do país europeu. A produção foi vencedora do Emmy Internacional na categoria Melhor Novela desbancando superproduções do mundo todo. O Observatório da Televisão apurou que a trama já foi aprovada por Johhnny Saad para ir ao ar logo após o fim da turca, Minha Vida (O Hayat Benim), que não teve suas próximas temporadas adquiridas e terminará sem o final original. A Band não confirma oficialmente a aquisição da novela.

Todavia, o ciclo de novelas turcas não caminha para o fim, elas poderão retornar após a exibição de Ouro Verde, que não tem previsão de estreia na grade da emissora, informou nossa fonte. O elenco de Ouro Verde é integrado por grandes nomes da teledramaturgia brasileira como Silvia Pfeifer, Gracindo Júnior, Úrsula Corona e Zezé Motta, além do português Pedro Carvalho, no ar em A Dona do Pedaço de Walcyr Carrasco como Abel. Silvia Pfeifer também pode ser vista no Brasil como a Mariinha de Topíssima, na Record TV.

Sílvia Pfeifer e Pedro Carvalho interpretaram Mónica Brandão e Tomás Ferreira em Ouro Verde (Reprodução: TVI)
Sílvia Pfeifer e Pedro Carvalho interpretaram Mónica Brandão e Tomás Ferreira em Ouro Verde (Reprodução: TVI)

O folhetim português teve cenas gravadas em terras brasileiras e em Madrid e cona a história de um jovem que busca por vingança enquanto vive um tórrido amor shakespeariano. Ele precisou fugir e, para não morrer, foi parar no Rio de Janeiro, abandonando assim, a sua amada em Lisboa. A estratégia da novela foi explorar ao máximo as cenas gravadas no Brasil, apontando assim para o seu grande investimento.

Polêmicas, referências e trilha sonora brasileira

Ouro Verde também foi uma novela cheia de polêmicas, causando até protestos. Segundo informações publicadas pelo site Jornal de Notícias, de Portugal, a trama abordou de forma errônea sobre a vida de pessoas que sofrem de Doença de Crohn (Uma patologia inflamatória do intestino).

A Associação Portuguesa da Doença Inflamatória do Intestino (APDI) emitiu uma nota, na época, reclamando da situação. “Em vez de estar a ser feito um trabalho meritório e correto, que poderia estar a contribuir para acabar com a iliteracia em saúde junto dos portugueses, relativamente às doenças inflamatórias do intestino, a TVI está a incorrer em erros terríveis, clínica e cientificamente, que só vão contribuir para aumentar o estigma e a falta de informação da população sobre a doença”, afirmou a APDI, que enviou carta à TVI e se disponibilizou a ajudar os responsáveis pela novela a entenderem melhor a doença.

Ouro Verde ganhou como Melhor Novela no Emmy Internacional (Divulgação)
Ouro Verde ganhou como Melhor Novela no Emmy Internacional (Divulgação)

Outra polêmica tem relação com a o Brasil apresentado na novela, de acordo com especialistas e críticos, Ouro Verde mostrou um Rio de Janeiro e uma Amazônia irreal. Mesmo com tudo isso, a trama foi um verdadeiro fenômeno. Sua trilha sonora contou com temas brasileiros como Velha Infância dos Tribalistas, Boa Sorte da Vanessa da Mata e Zezé Motta na interpretação dos temas Batuque de Angola e Ficar ao teu Lado.

Confira o trailer de Ouro Verde:

Há 15 anos a Band assinava acordo para exibição de novelas Portuguesas

De olho no sucesso do SBT com as histórias mexicanas, em 2004 a Band foi estudar o mercado da teledramaturgia para tentar algum tipo de investimento, porém, antes de descobrir o fenômeno Floribella, a emissora dos Saad testou algumas produções de Portugal. Para isso, a Band assinou um contrato de exclusividade com a NBP, a maior produtora de conteúdo em teledramaturgia de Portugal. Foi então que trouxe ao Brasil as novelas Olhos d’ Água (2001) e Morangos com Açúcar (2003/2012). Depois dessa, a única produção que aproximou os dois países foi Paixões Proibidas (2006), uma co-produção com a mesma produtora.