Camilla Camargo e Fábio Porchat no Programa do Porchat
Camilla Camargo e Fábio Porchat no Programa do Porchat (Divulgação/ Record TV)

Filha de Zezé Di Camargo e irmã de Wanessa, Camilla Camargo teve em casa a inspiração de que precisava para seguir a carreira artística. Mas, ao contrário dos outros famosos de sua família, a jovem decidiu trilhar pelas artes cênicas. Ela trocou o microfone pelos estúdios de televisão e cinema.

A escolha de Camilla contrariou a vontade inicial do pai, que preferiria que, na verdade, ela tivesse se tornado veterinária. E a artista se diverte ao explicar o motivo. “O sonho do meu pai era esse para eu cuidar dos bois dele”, diz, aos risos, a entrevistada de Fábio Porchat, no Programa do Porchat desta terça-feira, 24/07.

Leia também: Ana Furtado recebe visita da filha em sessão de quimioterapia

No bate-papo, a atriz garante que nunca precisou usar a influência de Zezé para conseguir um papel nas obras em que atuou. E também comenta sua relação com os irmãos. Do mais novo, Igor, ela diz que até trocou fraldas, mas com Wanessa, que é três anos mais velha do que ela, teve algumas desavenças. Tinha uma época que era meio gato e rato”, afirma a estrela, que está no elenco do longa “Intervenção”, com estreia prevista para novembro.

Ainda no Programa do Porchat

Zezé Motta e Fábio Porchat no Programa do Porchat
Zezé Motta e Fábio Porchat no Programa do Porchat (Divulgação/ Record TV)

O talk show exibe ainda uma entrevista com Zezé Motta. Ela que relembra sua longa e bem-sucedida trajetória na TV e nos palcos. Com mais de 50 anos de carreira, a atriz fala sobre os papéis mais emblemáticos de sua carreira e recorda os casos racismo que já sofreu, como quando fez par romântico com o saudoso ator Marcos Paulo e foi gravemente ofendida pelo público da novela.

Leia também: Felipe Roque recorre à quiropraxia após exame apontar problema no ombro

“Gente, que país é esse?”, reflete. Militante do movimento negro desde a adolescência, ela diz estar preparada para lidar com esse tipo de atitude. “Minha discussão não é só o racismo. Eu fico muito indignada com as questões dos gays também, uma coisa absurda, a violência contra a mulher… É uma loucura!”, pondera a convidada.

“Tem mais espaço agora para o artista negro, mas ainda temos muita luta pela frente”, completa. Além de conversar com Fábio Porchat, a estrela de filmes como “Xica da Silva” canta “Missão”, uma das músicas de seu mais novo trabalho, O Samba Mandou Me Chamar.