Nathalia Dill
Nathalia Dill (Divulgação)

Após ser descoberta em Malhação, em 2007, Nathalia Dill não parou mais. Segundo a própria atriz, foi uma novela por ano, exceto em 2016, com três produções em horários distintos: Eta Mundo Bom!, em que interpretou a jovem Anastácia no primeiro capítulo da trama de Walcyr Carrasco; em Liberdade, Liberdade, na pele da vilã Branca. No próximo mês, a namorada de Sergio Guizé estreia em Rock Story, nova novela das sete, mas em dose dupla. Ela interpretará as irmãs gêmeas Júlia e Lorena. Uma espécie de Ruth e Raquel dos tempos modernos. “Na trama eu faço a Júlia e a Lorena. São gêmeas. A Júlia é a mocinha que dá aula de balé. Uma menina que tem uma alma muito bonita. Ela é doce, delicada e acredita nas pessoas. Bem no início ela é enganada pelo namorado e acaba virando uma fugitiva da polícia. A vida dela vira de cabeça para baixo. E ela tem essa irmã que é a Lorena, que no início da novela ela começa em Nova York, foi tentar estudar lá. Mas tem uma outra índole, é um pouco mais ambiciosa. Ela quer ganhar o mundo. Quando Júlia está fugindo da polícia, ela não tem muita saída e começa a usar a identidade da irmã. Ela está sendo procurada e passa a se chamar Lorena”, adianta.

Nathalia Dill se tornou uma espécie de coringa dos autores de novelas. Prestes a comemorar 10 anos de carreira no ano que vem, a intérprete se diz lisonjeada com os convites e surpresa ao contabilizar três novelas somente em 2016. “É verdade, gente. Eu não sabia que foram três nesse mesmo ano. Fico muito feliz com o carinho dos autores em relação ao meu trabalho. Tudo o que fiz aqui sempre foi prazeroso. Eu sempre tive muito orgulho. Foram presentes. Sempre muito divertido e muito bom. Isso atribui ao fato de sempre ter prazer envolvido. E de querer fazer arte com qualidade. Eu atribuo também aos meus mestres, meus professores…”, relata.

Questionada em relação a sua trajetória profissional, a jovem atriz diz estar feliz com sua jornada na televisão e pronta para novos desafios. “Estou muito satisfeita. Eu tenho orgulho de tudo o que já fiz. Aqui na Globo ou fora: cinema, teatro… Ainda mais aqui, que foi no mínimo uma novela por ano. Eu sou muito feliz por todas as pessoas que encontrei e tenho muito orgulho dos projetos”, revela.

Fã das novelas clássicas, em especial Mulheres de Areia’ que assistiu na infância, Dill confessa estar emocionada em interpretar gêmeas no novo folhetim das sete. “É uma emoção muito grande. É um convite quase único. Fazer gêmeas na TV nunca foi uma coisa que eu planejei. Mas, todas as gêmeas que eu lembro da dramaturgia foram sempre muito icônicas. Pra mim, é uma honra muito grande ter essa experiência. Talvez nunca aconteça novamente. Por isso que topei. É muito especial. É um desafio único. No início, ela aparece muito por Skype. É um pouquinho mais fácil. Quando ela vier para o Brasil é que o bicho vai pegar”, explica.

Nem tudo são flores na profissão de atriz. Segundo Nathalia, o momento mais difícil para compor as gêmeas foi a mudanças de visual – Dill mudou três vezes a coloração de suas madeixas. “Foi uma maluquice. Eu estava ruiva para Liberdade. Depois eu descolori. Foi uma confusão. Construí três personagens. A Júlia antes e depois da fuga. Ela entra no banheiro e de uma vez corta e pinta as madeixas. Como é esse corte de quem entra no banheiro? Como é essa tinta? A partir desse cabelo ela fica igual à irmã. Assim criamos a Lorena. Foi punk”. Dill completa que as mudanças afetaram um pouco o seu humor. “É muito difícil falar. Eu não estava com vontade de mudar nenhuma vez. A gente fica cansado na hora de mudar. Quando eu pintei para o loiro achei estranho. Mas deu uma semana, eu estava amando. Eu queria ficar com aquele loiro para sempre. Não fiquei nem um mês. Quando eu estava gostando veio para esse atual. Eu odiei. Depois de uma semana eu gostei (risos). É quase um luto pelo cabelo antigo”, concluiu.

Avessa às redes sociais, Dill conta que, por causa de sua personagem em Liberdade, Liberdade, ela começou a acompanhar seus trabalhos por essas plataformas. “Liberdade, Liberdade foi a primeira novela que eu acompanhei pelo Twitter. Mesmo! Eu tinha curiosidade de saber o retorno do público. Sempre fui com muita cautela nas redes sociais. Sempre tive medo e muita dificuldade. Com o Instagram eu tenho um pouco menos de medo. Nunca fui de me expressar muito bem no Twitter… De escrever, coisa e tal. Sempre foi um mistério”, finalizou a jovem atriz, que tem um currículo de gente grande.

André RomanoENTREVISTA REALIZADA PELO JORNALISTA ANDRÉ ROMANO