Isabella Santoni
Isabella Santoni (Divulgação TV Globo)

Em entrevista, Isabella Santoni conta detalhes de sua personagem em A Lei do Amor, nova novela das nove da TV Globo.

A atriz apareceu no folhetim no capítulo desta sexta-feira (07), quando a obra iniciou sua segunda fase.

Confira o papo:

Com foi a preparação para criar a personagem?

“Eu mergulhei durante três meses no universo da doença em si. A personagem tem muita sensibilidade e muita poesia. Eu fui ao Instituto Ronald McDonald conhecer o ambiente do Câncer. Acompanhei a sessão de quimioterapia de uma amiga em comum. Eu acho que o Câncer é um ambiente de muita reflexão, sabe? Eu fiquei mais sensível durante essa preparação. Eu fiquei bem emocionada com todo esse processo. Eu encontrei pessoas muito positivas. Eu estava ali para levar uma mensagem positiva. Acho que esse é o mote da minha personagem. A Letícia mostra que é possível dar a volta por cima. E o quão é importante ter a família em volta da gente dando apoio. Ela tem muito apoio da família, do namorado. Isso é muito importante para você se recuperar de uma doença como essa.”

A personagem passará por diversos dramas: a doença, o abandono do namorado e irá descobrir que seu pai não é o seu pai biológico. Como está sendo esse processo?

“Verdade! Vem uma coisa atrás da outra. Os dramas vão se desabrochando cada hora em um momento. Cada coisa dói em um lugar, sabe? Acho que o namorado é o sonho romântico de ter uma segurança do casamento, de uma família. Já o pai é um outro lugar. Acho que esses sentimentos vão mexer em lugares diferentes da personagem. Na trama não vai acontecer tudo ao mesmo tempo. Então, acho que vai dar tudo certo. Espero que eu consiga passar essa emoção.”

Fale um pouco dela com o namorado…

“Então, ela teve um período muito instável, que foi o período da doença; e ele esteve ao lado dela. Quando ela se recupera, ela busca segurança. Quer casar e construir uma família. E ela percebe que ele não está na mesma ‘vibe’ que ela. Acho que o casamento é um passo muito sério e eles são muito jovens. Acho que ele não está preparado para esse momento. E ela quer muito. Não sei o que vai acontecer. Mas eu acho que ela vai correr atrás do amor. Não sei se é o amor dele ou de outra pessoa. Mas acho que a gente sempre luta por nossa felicidade. E quem faz bem para a gente, é isso…”

Você está curtindo esse visual?

“Eu emagreci seis quilos. Ultimamente eu tenho tirado algumas fotos e vejo o resultado. Sempre fico surpresa: ‘estou muito magra. Está bem estranho’. Mas, é o momento da personagem. Foi importante para trazer essa fragilidade dela. Ela está em um período muito frágil, debilitada. É de uma delicadeza maior. Foi importante eu ter esse corpo. Mas teve um acompanhamento de uma nutricionista. Tudo muito bem orientado. Acho que magreza não é sinal de saúde. Entretanto, eu posso garantir que estou mais saudável do que antes. Eu comia muita besteira.”

Tem alguma semelhança entre você e a personagem?

“Além de ser muito carinhosa. Ela liga para dizer que ama. Está sempre junto. Então, eu acho que eu sou uma pessoa muito assim. Me dedico muito às pessoas que estão ao meu redor. Eu sou romântica.”Como foi se despedir das madeixas?

“Quando eu recebi o convite da novela, eu já sabia do cabelo. Foi uma coisa que eu sempre soube. E que não me atrapalha em nada. Eu fico muito ansiosa com a caracterização do personagem em si. Isso ajuda na construção do papel. Eu sei que ela gosta de estampa, usa muito vestido rodado. Ela é muito delicada. Isso é importante, né?”

Na hora do corte, você se emocionou?

“Não! Minha mãe que estava muito nervosa. Minha mãe chorou muito.”

Qual a sua expectativa em relação a esse papel?

“Eu estou com uma expectativa muito grande em relação a tudo. Eu sei dessa novela desde quando eu estava em Malhação. Então, eu estou muito ansiosa para esse momento. A gente tem que jogar a ansiedade para outro lugar… Estudar, se dedicar. Eu estou entrando em um período de muito trabalho. É o momento de dar tudo de si. E se dedicar ao máximo.”

Você faria qualquer coisa para uma personagem?

“Eu acho que qualquer coisa é muita coisa. Não dá para responder pelo futuro. Cada caso é um caso. E cada momento de vida você topa uma coisa diferente. Eu não gosto de falar pelo futuro. Mas se o personagem for passar uma mensagem importante; eu acho que vale a pena.”

Como você reagiria se seu pai não fosse seu pai biológico?

“Nossa! Não sei. Depende de quem seja a outra pessoa (gargalhadas). Estou zoando. Que horror! Acho que você fica sem chão e fica questionando todos os valores em torno de sua volta. Acho que todo mundo tem o direito de saber a verdade em relação a sua vida. A verdade é sempre a melhor opção. Acho que seria um baque. Não sei como a minha personagem vai receber essa noticia. Não sei.”

André RomanoENTREVISTA REALIZADA PELO JORNALISTA ANDRÉ ROMANO